Postado em 03/03/2020

Clinimex - Clínica de Medicina do Exercício

Novidades sobre os mecanismos da perda aeróbica com o envelhecimento.

A aptidão aeróbica, medida pelo consumo máximo de oxigênio (VO2 máx), diminui gradativamente com o avançar da idade mesmo na ausência de doença. Todavia, os mecanismos dessa queda ainda não eram bem conhecidos.



Esse fevereiro, pesquisadores americanos publicaram dados obtidos entre 1982 e 1989 de 104 homens e mulheres entre 20 e 76 anos de idade saudáveis, procurando estudar possíveis alterações hemodinâmicas durante o exercício associadas à idade (Healthy Aging and Cardiovascular Function: Invasive Hemodynamics During Rest and Exercise in 104 Healthy Volunteers. JACC Heart Fail. 2020 Feb;8(2):111-21. doi: 10.1016/j.jchf.2019.08.020).



Todos os indivíduos pedalaram em um teste cardiopulmonar de exercício máximo após introdução do cateter Swan-Ganz. No repouso e durante o esforço, foram realizadas análises de gases expirados e medidas hemodinâmicas.



Os resultados mostraram que a redução do VO2 máx com o envelhecimento era primariamente relacionado a redução do débito cardíaco, fruto das reduções de frequência cardíaca máxima e do volume sistólico, sem modificação na extração de oxigênio pelos tecidos.



Desta forma, os autores concluem que a redução da aptidão aeróbica com o envelhecimento é determinada predominantemente por mecanismos cardíacos, incluindo reduções das reservas inotrópica e cronotrópica.



Acesse o link: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/31706837
Solicitar cotação
Mensagem enviada. Entraremos em contato com você em breve.